Blog Pauxi - Óbidos-Pa
   
BRASIL, Sudeste, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, Arte e cultura, Viagens
border=0
 
   Arquivos

 
border=0
Outros sites

 UOL - O melhor conteúdo
 Chupa Osso
 Folha de Óbidos




border=0
 


VAI ESPERANDO...

A verdade é o estado natural das coisas e devemos sempre busca-la, seja qual for a sua natureza – boa ou ruim, certa ou errada.

Nunca tive qualquer tipo de arrependimento por pensar assim, mas ontem, no supermercado, fiquei numa verdadeira “saia justa” para expor o que entendo por verdade.

Eu passava as compras no caixa quando a moça que fazia a embalagem conversava com a sua colega:

- Em quem tu “vai” votar?

- Não sei! Foi a resposta. Depois de alguns segundos completou: - Hum.... Eu queria mesmo era aproveitar o feriado para ficar em casa lavando as roupas, arrumando a casa e curtindo a minha família.

 - Eu também!  E, sacudindo a cabeça como se negasse a verdade, virou-se para mim num tom de intimidade:

- Tu “vota” aqui?

- Infelizmente não! Respondi.

- Por que “infelixmente” (num tom bem carioca) se nós não temos em quem votar? Disse-me baixinho.

No mesmo tom, para evitar que outras pessoas percebessem sobre o que falava, eu disse-lhe:

- Infelizmente, porque eu acho que temos obrigação de decidir sobre o futuro da nossa comunidade e isso só é possível através do voto. Temos que ter a responsabilidade de fazer o melhor, escolhendo pessoas que possuam condições de representar-nos com ética, moral e, sobretudo, capacidade. Não adianta ser uma “pessoa do bem”. Precisa ter capacidade e conhecimento para assumir um cargo público tão importante.

- Pois é: Essas pessoas ganham bem e vivem roubando, mentindo... Ficam lá só pra dizer que é vereador ou prefeito! Ouvi como resposta.

- Eles fazem isso exatamente porque não estão preparados para assumirem tal responsabilidade. Informei. - Eu gostaria de poder votar, mas meu título é de outra cidade. Quem sabe um dia isso muda e, assim como posso sacar dinheiro de uma agência bancária de outra cidade, eu também possa votar com um título do tipo “cartão eletrônico”?

- Hum... hum... Vai esperando!... - É dinheiro ou cartão? Perguntou-me, com tom de quem precisava acabar a conversa.

- Cartão! Disse-lhe já de cabeça baixa procurando a bolsa.

Peguei as compras e fui para o carro. Guardei tudo, dei partida, mas resolvi voltar. Precisava dizer o que eu realmente pensava. Esperei que a cliente que estava sendo atendida sair e falei:

- Moças, depois de ver o Lula servindo de “garoto propaganda” para tantos candidatos, eu gostaria de seguir a linha de pensamento de vocês, mas isso só serviria para “engrossar o caldo” desses maus políticos...  Eu voltei aqui para dizer-lhes que bom mesmo seria sair de casa, com responsabilidade, para exercer o direito de escolha e voltar com a sensação do dever cumprido!

- Vai esperando! Ouvi outra vez.



Escrito por Layse Ferreira às 20h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
border=0